Pages

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Dia de Santa Joana D'Arc

Em 30 de maio de 1431, aos 19 anos (idade incerta, posto que não se sabe com precisão quando de seu nascimento), é executada a jovem Joana. Conhecida como a Donzela de Orléans, ela foi a grande heroína da Guerra dos Cem Anos. Movida por uma fé inabalável, Joana d'Arc contribuiu de forma decisiva para mudar o rumo da guerra, entre a França e a Inglaterra.
Independente de sua atuação como guerreira durante esse período, Joana foi uma jovem de fibra e fé. Entrou na batalha por acreditar nas vozes que ouvia desde os 12 anos de idade. Vozes que acreditava serem divinas, lhes dando as ordens que deveriam ser cumpridas. A coragem da heroína realizou efetivamente o milagre de erguer o espírito abatido da França. Um sopro cívico perpassou pela nação.
Joana d'Arc, porém, ambicionava uma nova missão: levar o rei Carlos VII para ser sagrado na catedral de Reims, como era tradição na realeza francesa, o que ocorreu em 17 de julho de 1429. Na tentativa que se seguiu da retomada de Paris, a heroína foi ferida, o que contribuiu para aumentar o patriotismo de seus conterrâneos.
Joana foi perseguida. Ela era o símbolo do heroísmo francês, foi a partir de sua fé que o novo ânimo surgiu no coração dos soldados. O objetivo do inimigos, porém, era provar que Joana era uma enviada do demônio. Consequentemente, se desmoralizaria o rei Carlos VII. Afinal, que espécie de rei era aquele que se deixara enganar por uma bruxa?
Ao ser aprisionada, durante 6 meses ela é submetida a uma verdadeira tortura moral. Os interrogatórios são longos, cansativos. Finalmente, a execução se dá na praça central de Roeun, no dia 30 de maio de 1431. Seu cabelo foi raspado e, por temerem a reação do povo, 120 homens armados a escoltam até o local. Ela é atada a um poste e a fogueira é acesa. Quando as chamas a envolvem e lhe mordem as carnes, ela exclama: "Sim, minhas vozes eram de Deus! Minhas vozes não me enganaram." Era a prova inequívoca da mediunidade que lhe guiara a trajetória terrena. Após sua execução, suas cinzas foram jogadas no rio Sena, para que não se tornassem objeto de veneração pública. Era o fim da heroína francesa.
Em 1920, a Igreja Católica reconhece o erro na execução de Joana e ela é martirizada e santificada. No dia 30 de maio, então, comemora-se o Dia de Santa Joana D'Arc, a donzela de Orléans... a jovem que morreu, mas não abriu mão de sua fé.

Oração à Santa Joana D'Arc
Ó Santa Joana D’Arc, vós que, cumprindo a vontade de Deus, de espada em punho, vos lançastes à luta, por Deus e pela Pátria, ajudai-me a perceber, no meu íntimo, as inspirações de Deus. Com o auxílio da vossa espada, fazei recuar os meus inimigos que atentam contra a minha fé e contra as pessoas mais pobres e desvalidas que habitam nossa Pátria.
Santa Joana D’Arc, ajudai-me a vencer as dificuldades no lar, no emprego, no estudo e na vida diária. Ó Santa Joana D’Arc atenda ao meu pedido (pedido). E que nada me obrigue a recuar, quando estou com a razão e a verdade, nem opressões, nem ameaças, nem processos, nem mesmo a fogueira.
Santa Joana D’Arc, iluminai-me, guiai-me, fortalecei-me, defendei-me.
Amém.

Por hoje é isso!
Salve Joana D'Arc, a Santa guerreira!

Beijinhos a todos e até a próxima!




4 comentários:

Nina Dias disse...

Clau, que história linda de Joana! Realmente alguém que seguiu com sua missão, entre os espíritas ela é reencarnação de Judas Escariotes , que assim quis encarnar e elevar o nome de Cristo ,sem trai-lo!É notável! bj e boa semana! Nina

Claudiana (25/11/2010) disse...

Olá tudo bem?
Passei para dar uma espiadinha, ótimo dia, bjos

Nile e Richard disse...

Oi Clau.
Gostei do relato.
Já ouvi muito sobre a santa,mas não sabia que do seu dia.
bjtos.Nile.

Imaginante disse...

Salve!
Grande Joana, morreu por acreditar e também por ouvir coisas que os seres comuns não ouvem.

Parabéns, excelente postagem.

Andamos sumidos realmente,mas já recebemos o presente do sorteio e tão logo sobre um tempinho vamos postar um monte de fotos.

Abraços@

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...